Início Contato Editorial
ParlamentoPB







Quadrado amoroso
 
Recentemente escrevemos sobre “Triângulo desamoroso”, referindo-nos a nossos governantes Ricardo Coutinho, Luciano Cartaxo e Romero Rodrigues. E destacamos o quanto seria bom pra Paraíba se em relação a esses líderes políticos pudéssemos dizer existir um “triângulo amoroso”... triângulo amoroso este, claro, sem qualquer traição!
Naquele mesmo dia da respectiva veiculação daquele artigo, o leitor Elycarlos Aguiar, um dos líderes comunitários do bairro de Mangabeira e colaborador político-partidário em campanhas daqui da Paraíba, chamou-nos a atenção de que sua previsão é a de que, em relação às eleições de 2018, haverá um “quadrado amoroso” que envolverá aqueles três nomes já citados, acrescido de Cássio Cunha Lima. Quer dizer: estariam (ou estarão) em um mesmo palanque, dentro de uma mesma coligação, Ricardo Coutinho, Cássio Cunha Lima, Luciano Cartaxo e Romero Rodrigues, os dois primeiros como candidatos a senador e os dois últimos como governador e vice-governador, respectivamente.
E Elycarlos foi mais provocador, ainda: “Como cada político vê primeiramente a sua própria sobrevivência, ou seja, a preservação de um mandato, com uma composição assim é de se prevê que ela seja eleitoralmente imbatível... com a vantagem de que haverá (ou haveria) uma harmonização, desde cedo, nas ações do governo do estado com as duas principais prefeituras paraibanas”.
Somos levados a dar razão ao pensamento do comunitário Elycarlos, não exatamente quanto a concordar com sua previsão na união desses quatro importantes líderes políticos da Paraíba, mas no sentido de que a integração de ações governamentais propicia bem mais vantagens à Paraíba e aos paraibanos. Bem diferente do que tem acontecido... com cada um bem atuando, mas isoladamente.   



Mário Tourinho
Administrador, pós-graduado em Planejamento Operativo, já atuou na administração pública federal, estadual e municipal. Ocupou por três mandatos o cargo de presidente do CRA-PB e de diretor do Conselho Federal de Administração. Desde 1993 exerce as funções de Diretor Executivo da AETC-JP


    Imprimir

 
Outros textos