Início Contato Editorial
ParlamentoPB







Lucas garante que não recua e diz que queixa da oposição é mera picuinha

Câmaras
05.01.2017 - 08:53:47
 
Lucas garante que não recua e diz que queixa da oposição é mera picuinha
 
O vereador Lucas de Brito (PSL), envolvido na maior polêmica do início do ano ao anunciar que mudou de orientação política e se uniu ao bloco governista na Câmara, rebateu as críticas dos colegas de oposição e garantiu que não vai abrir mão da vice-presidência da Câmara, como foi sugerido pelo bloco adversário do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) no dia de ontem. Ele informou que foi escolhido por 26 parlamentares para ocupar o cargo e não caberia a pressão exercida por nove vereadores insatisfeitos.
 
"Minha formação é democrática e só quem não tem quer impor renúncia. São nove insatisfeitos.  Se decidirem ajuizar uma ação, eu farei questão de vencer porque não existe amparo jurídico nenhum. A vontade soberana do plenário prevalece e eu sou um bom advogado", disse Lucas, durante entrevista ao programa Bastidores, apresentado pelo Padre Albeni Galdino, na TV Master.
 
O parlamentar afirmou que a cidade de João Pessoa tem muitas demandas importantes e que os vereadores não podem se deter a uma "picuinha política": "Quero crer que esse assunto morreu. Eu dou por encerrado. Eu vou manifestar a Sandra Marrocos que eu não vou me render à vontade de nenhum vereador. Eu fui eleito por 26 vereadores e se ela ou os outros desejarem preservar uma relação de amizade, vamos ter a sensibilidade para olhar para os problemas da cidade e não para a vaidade pessoal. Acredito que as provocações ficaram no dia de ontem porque eu tenho a maior consideração pelos colegas da oposição", encerrou Lucas.


      Enviar notícia por e-mail

 
Últimas Notícias

13:13:38
Secretário deixa cargo e denuncia servidores "fantasmas" em Bayeux
 

13:03:05
Justiça rejeita pedido da Folha e libera Falha de S. Paulo
 

12:01:18
Ex-prefeito confessa ter assassinado professor em Umbuzeiro após discussão
 

11:31:37
ALPB enviará ofício a ONU sobre assassinato de trabalhadores rurais no Pará