Início Contato Editorial
ParlamentoPB







Anísio Maia diz que "Congresso sem pudor" quer anistiar Caixa 2

Assembleia
25.11.2016 - 14:31:49
 
Anísio Maia diz que
 
O deputado estadual Anísio Maia (PT) comentou na manhã desta sexta-feira, 25, a tentativa na Câmara dos Deputados de aprovação da anistia para o chamado Caixa 2, o uso de dinheiro não declarado e de origem duvidosa nas campanhas eleitorais. "De um Congresso sem pudor podemos esperar de tudo. Legislar em causa própria é até café pequeno", afirmou.
 
"Retirada de direitos dos mais pobres, entrega de nossas riquezas para o capital estrangeiro e todo tipo de negociata possível e imaginável. Este é o Congresso que golpeou a democracia afastando a presidenta Dilma sem que houvesse crime e nenhuma denuncia de corrupção contra ela", comentou o parlamentar.
 
No início da tarde desta quinta-feira, 24, a Câmara chegou a aprovar o pedido de urgência para a tramitação da anistia ao Caixa 2, porém, recuou da tentativa. O presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) remarcou a votação para a próxima terça-feira, 29.
 
Para Anísio Maia, "este Congresso é a cara de um país governado por um presidente citado diretamente na operação Lava Jato, com o silêncio cúmplice das panelas, antes tão barulhentas. Tudo isto com apoio da mídia golpista que finge que protesta, mas deixa rolar de tudo".
 
"Enquanto o Congresso tenta aprovar a anistia ao Caixa 2, o presidente é citado num caso de prevaricação para garantir um apartamento para seu braço direito. Quem foi para as ruas contra a corrupção recebe agora o prêmio de otário hors concours, pois foi apenas massa de manobra para viabilizar um golpe", concluiu. 


      Enviar notícia por e-mail

 
Últimas Notícias

06:57:59
Hemocentro da Paraíba recebe doações neste sábado e na segunda de Carnaval
 

23:29:45
Água do São Francisco chega à penúltima estação e fica a 53 km de Monteiro
 

23:23:51
Governador diz que falará sobre privatização da Cagepa em alguns dias
 

16:49:15
Unidade do Boticário de Camaçari extingue turno e demite mais de 80 pessoas